FacebookPixel
Voltar \ Ética vs Actual Crise de Valores

Ética vs Actual Crise de Valores

19 ago 2021
Ética vs Actual Crise de Valores
Ética tem a ver com carácter e o carácter não se forja apenas com sentimentos, com oportunidades momentâneas, se­gundo as circunstâncias e conveniências de cada situação.
O carácter do ser humano se sustenta em alicerces sólidos, que consolidam a vontade da pessoa, conduzindo-a para o bem e para a verdade. Credibilidade, integridade, humildade e transparência são alguns desses alicerces, que devem existir no ambiente de trabalho.
 
As empresas se organizam melhor em tempos globalizados, conversam com frequência e estabelecem, com grande e necessária atenção, mecanismos de comunicação entre si.
 
Se alguém tiver algum desvio de conduta, todos fica­rão sabendo, pois todos se falam, directamente ou por meio de suas associações, comunidades empresariais, ou mesmo pela participação da imprensa.
 
 
Fica evidente que o modo de obter determinado resultado é tão ou mais importante do que o próprio resultado em si, como também a conduta profissional dos integrantes de uma organização empresarial está, cada vez mais, sob permanente observação e acompanhamento.
 
Ética no ambiente de trabalho chama a atenção e apresenta numerosas situações em que a ética e a conduta devem estar acima das vaidades e das práticas profissionais só confessáveis em mundos "muito pessoais e particulares".
 
Durante meus quase 16 anos de trabalho numa grande empresa de construção civil, a João Fortes Engª S.A, no Rio de Janeiro, Brasil, eu tive a oportunidade de presenciar inúmeras situações em que a conduta antiética de alguns colegas provocava evidentes perdas na eficiência e na produtividade da empresa, muitas vezes fazendo com que o ambiente de trabalho se tornasse insuportável, embora a empresa fosse considerada uma empresa integra e ética.
 
A dificuldade está em separar o que é estilo de gestão e de liderança do que é falta de ética.
 
O MERCADO IMOBILILIARIO identifica alguns traços essenciais de Liderança, entre eles: honestidade e integridade, propósito, coragem e humildade, e mostra como eles são encontrados em muitos de nossos próprios executivos.
 
Por ser um gestor cristão acredito em várias citações bíblicas e que o TRABALHO SANTIFICA, apesar de não ser da “Opus Dei” e para mim a prática da ETICA é tão natural, como cumprimentar as pessoas no inicio de um diálogo!  
 
CONSULTORES IMOBILIÁRIOS sem ética subestimam os riscos, possuem visão de curtíssimo prazo e baseiam os alicerces de sua reputação em resultados imediatos.
 
Adoptando conduta antiética, ficam expostas a riscos. Sabem que, se fo­rem descobertas ou denunciadas, podem arruinar as próprias carreiras, mas agem contando com a inércia dos colegas e com a impunidade para acções não criminosas, mas "apenas" antiéticas.
 
Registando alguns dos inúmeros casos de condutas antiéticas testemunhadas ao longo dos anos, podemos perceber a ampli­tude dos prejuízos causados, dos talentos desperdiçados ou dos resultados que deixaram de ser alcançados por actos antiéticos jamais questionados, que serviram de exemplo a outras pessoas que encontraram justificativa para também actuar dessa forma, o que acontece frequentemente neste MERCADO IMOBILIÁRIO.
 
A uma EMPRESA IMOBILIARIA, com AMI, que pretenda actuar com Ética, não basta criar um Conselho ou uma Comissão de Ética e um Código de Conduta. A coerên­cia de atitudes entre o que é divulgado e a forma de actuação da empresa é factor preponderante para que se possa perceber a real importância da Ética para a sua organização.

A ACEGE, Associação Cristã de Empresários e Gestores, com sede em Lisboa, e já com vários núcleos espalhados pelo país, a uma dezena e meia de anos criou e difundiu um Código de Ética, pelo qual TODOS os Empresários e Gestores se deveriam reger, que infelizmente ainda não chegou ao IMPIC em toda a sua plenitude, que deveria retroceder e exigir rigorosos exames aos seus membros com o era feito nos finais da década de 2000, em que havia um natural escrutínio do Profissional e Chefias.
Quem actua, e quem decide, não é a empresa propriamente dita, já que se trata apenas de uma entidade jurídica. Na verdade, quem actua e decide são os empregados da empresa. Assim, é preciso que os dirigentes criem mecanismos de controlo como forma de assegurar que seus empregados pratiquem a conduta ética em suas actividades diárias.
 
Para isso, é necessário investir na criação de rotinas e ferramentas que viabilizem denúncias amparadas por uma política de consequências que espelhe o rigor com que são tratados os casos em que o Código é desrespeitado e em que o DINHEIRO não seja a mola mestra.
 
Não tenho a certeza de que o MEU esforço despendido nesta cruzada ÉTICA vá mesmo fazer alguma diferença nas empresas IMOBILIARIAS e seus colaboradores. Mas mantenho acesa a esperança de que possa servir de base para acender uma pequena chama que ilumine algumas mentes sobre as consequências nefastas que simples descuidos ou deslizes podem provocar em suas carreiras ou nas empresas em que trabalham.
 
O Mercado Imobiliário necessita de CONSULTORES IMOBILIARIOS ÉTICOS e isso reconforta minha consciência de que estou ten­tando fazer minha parte.
 
É mais ou menos como o passarinho que, ao ver o incêndio dominando a floresta, voa até o lago mais próximo e traz em seu bico poucas gotas de água que deixa cair sobre as chamas. Questionado a respeito da inutilidade de sua atitude, ele argumenta que estava fazendo tudo o que podia. Era a sua contribuição…
 
Portugal é apenas um dos elos mais fracos na Europa e, por conseguinte, todos os movimentos especulativos aí se concentram para prosseguirem a sua rota em direcção a outros pontos sensíveis, casos da Espanha, Irlanda e Itália.
 
O Reino Unido com o BREXIT e o Mónaco com leis mais rígidas ao investimento estrangeiro, proporciona a Portugal uma oportunidade de OURO de INVESTIMENTO.
 
Entramos pois num universo de contradições, porque não enfrentamos de uma forma racional os problemas tal e qual se devem pôr.
 
Ainda este mês na nossa empresa tivemos alguns exemplos AETICOS de CLIENTES ESTRANGEIROS por motivos diversos, sendo a mais grave a falta de consideração ao Trabalho ETICO …aliado a propaganda enganosa de outros consultores imobiliários que vendem “gato por lebre”, mas se esquecem que a mentira tem perna curta!...
 
Por outro lado, o MERCADO continua a AUMENTAR OS PREÇOS DUMA FORMA ARTIFICIAL já que os vários stakeholders só se preocupam com os LUCROS a curto prazo, sejam através das Comissões de MEDIADORES AETICOS ou dos próprios PROPRIETARIOS cuja Ganancia não tem limites, e o GOVERNO também NÃO se preocupa com os JOVENS CASAIS, que são o REAL futuro do País…. (E não são as CASAS com RENDAS ACESSíVEIS que resolvem o problema!).
 
As respostas começam a clarificar-se nos nossos espíritos e NÃO devemos ceder á nossa postura ética e de integridade e honestidade intelectual, pois a responsabilidade social da empresa está intimamente ligada à visão de ÉTICA que seus administradores têm.
 
Sem querer entrar em profundas conceituações de ordem filosófica, e mais no sentido de despertar a reflexão da crise pandémica que hoje o mundo e Portugal em particular atravessam, pois TUDO TEM O SEU PREÇO … mas, NÃO SE DEVE FAZER UM NEGOCIO A QUALQUER PREÇO AÉTICO!...



 


 

João Carvalho
Real Estate Investment Director da The Golden Phoenix
joaocarvalho@thegoldenphoenix.pt
+ 351 914 298 935

 
Veja Também